ADOÇÃO: O IMPORTANTE ENCONTRO ENTRE PAIS E FILHOS


"Você é filho do universo. Irmão das estrelas e árvores. Você merece estar aqui! E mesmo sem você perceber, a terra e o universo vão cumprindo seu destino."

Trecho bíblico traduzido do latin


CONTEÚDO:





O importante encontro entre pais e filhos: o amor e o conhecimento científico para tratar as relações afetivas familiares.

Os primeiros passos para habilitar-se a ser pai ou ser mãe. Antes de quaisquer procedimentos legais (procurar um juiz), é necessário encontrar os reais motivos e se perguntar: Qual é a falta? Sinto falta de quê? A chegada de um ou mais filhos adotivos certamente não atenderá a nenhum aspecto faltante dos futuros pais. É importante um período de “gestação” - qualidade do tempo de espera dos futuros pais adotivos.

A conduta bioética dos futuros pais, na adoção de uma criança serve como alicerce das estruturas psicológicas para uma relação pautada na confiança, no diálogo, na transparência, e no respeito à individualidade do novo “Ser Humano“ inteiro. São princípios essenciais para as boas relações entre pais e filhos.

A importância da formação psicológica bem sucedida para formar o novo Ser Humano, que independe da classe: social, cultural, religião, educacional e econômica dos pais.

O equilíbrio psicológico e emocional é de fundamental importância para o manejo do comportamental–cognitivo na educação dos filhos.

O presente da presença dos pais aos filhos e a importância do “tocar”: a comunicação do toque físico entre pais e filhos.

O peso das palavras e palavras de afirmação está inserido com a qualidade do tempo dedicado.

Crise ou rejeição do filho ou dos pais adotivos: como compreender como uma fase adaptativa e encontrar soluções adequadas, sem traumas e sem dor.

Preconceito é prejuízo emocional e desfaz relações parentais e sociais.

Desistência da adoção: o acompanhamento psicológico é de fundamental importância, para ambos - adotados e adotantes.

Perdas, traumas e lutos: não tratados adequadamente, podem causar problemas irreversíveis para adultos, e, em especial, crianças e adolescentes, devido as constantes confirmações no desenvolvimento e formação do caráter e da personalidade.

Ser pai ou ser mãe de filhos adotivos difíceis. O que acontece com a relação entre pais e filhos após a adoção formal. Sentimentos e experiências dolorosos atrelados aos filhos do coração, quando não correspondem às expectativas dos pais.

“Ser pai e Ser mãe amorosos não é um dom, é uma escolha pelo amor incondicional.
Expressar um ato de amor em benefício de uma criança é uma das características do 'SERVIDOR'".
Maria de Lourdes O Morais