PSICOLOGIA APLICADA A CRIANÇA

 

Avaliação, Indicação e Tratamento do Público Infanto-Juvenil:

      - Estimular - Avaliar - Sugerir - Desenvolver - Tratar.

1 – Características identificação da criança superdotada e talentosa. Fatores e adequação que contribuem para a superdotação.

2 - Características de criança que precisa de ajuste: lar, social, escolar; ou que apresentam deficiência mental: leve, moderada, severa ou profunda, do ponto de vista educacional.


CONTEÚDO: (adaptado conforme as necessidades da criança)



Reconhecimento da própria identidade.

Auto-imagem.

O sentir-se no mundo inteiro.

Reconhecimento da própria sexualidade.

Diagnóstico psicológico.

O bem-estar da criança.

Estimular a independência da criança.

Crises adaptativas a novas situações.

Estado emocional geral.

Como a criança vê o mundo.

A criança adotada.

A chegada de um irmão.

A criança com necessidades especiais.

A criança agressiva.

A criança com pais separados.

Medo (âmbito geral).

A criança que está doente.

A criança hospitalizada.

Conceitos básicos da educação primária (contribuições da teoria).

Hiperatividade.

Um jeito mais suave de conviver com a ausência (luto).

Dificuldade na aprendizagem.

Riscos no manejo com a criança.

Lentidão no desenvolvimento psico-motor.

Desenvolvimento cognitivo-comportamental.

Terror noturno.

Traumas psicológicos (âmbito geral).

A criança com doença permanente, entre outras dificuldades...


METODOLOGIA: de acordo com a necessidade de cada criança. As técnicas e os procedimentos psicológicos nas atividades são ancoradas nas teorias do desenvolvimento, Teoria de Jean Piaget



Brincadeiras direcionadas ao desenvolvimento psico-motor, sócio-cognitivo, cognitivo-comportamental.

Testes psicológicos de caráter e classificação dos traços de personalidade (se necessário, com devolutiva aos responsáveis).

Jogos, artes e música.

Miniaturas e caminhos de areia.

Adequação no manejo com a criança.

Contos de fadas.

Datas comemorativas atreladas a atividades lúdicas.

Estimulação às escolhas.

Estimulação à expressão livre.

Estimulação à comunicação de boa qualidade.

Estimulação na interação social.


No ambiente de aprendizagem existirá a estimulação ao diálogo, as diferenças individuais, a interação, a independência, a segurança, e as características mais intelectualizadas em: motivação, aprendizagem, liderança, talento em representação e artes, criatividade, habilidade na participação em grupos, as conquista e os desafios, a opinião e o interesse, o reconhecimento de si e dos outros, sentir-se útil, etc. Favorecer a adaptação de maneira adequada.